A nova revolução industrial

A nova revolução industrial

Se você nunca ouviu falar do movimento Make, ou DIY, acho bom você se inteirar sobre esse assunto, caso tenha o interesse de se tonar um empreendedor tecnológico. Resumidamente o movimento make é a técnica da cultura do Faça-Você-Mesmo.

O próprio presidente Barack Obama no (vídeo abaixo) vem dando atenção a esse assunto. E o mais interessante é que os americanos apoiam tudo isso ,não com um viés de hobby, mas sim como um método de se manter como uma das grandes potencias industriais. O próprio Chris Anderson (o mesmo autor de A CAUDA LONGA), em seu livro “MAKERS – A nova revolução industrial” ele alerta que, para permanecer economicamente forte, cada país tem que produzir produtos físicos se não quiser torna-se numa nação de prestadores de serviços rotineiros e mal pagos.

Vejo muitas boas iniciativas aqui no Brasil no advento do DIY, mas sempre com o viés do hobby. E isso faz com que as pessoas além de não investir em sua capacitação, tratam o assunto como um mero passatempo.  Eu tenho a convicção que a mudança socioeconômica do nosso país e principalmente da nossa vida e família, passa através da educação e do empreendedorismo, pois só assim vamos deixar de delegar o sucesso do nosso futuro a outras pessoas.

Quer se tornar um empreendedor tecnológico?  Saia da cadeira, e faça mais do que replicar o que os outros já fizeram. E não se engane, como diz um termo usado dos praticantes de halterofilismo “No pain, no gain (“Sem dor, não há recompensa”)”.

 

Abraços a todos.

 

Sou engenheiro de Controle e Automação, técnico em processamento de dados, professor de controle industrial e eletricidade na instituição SENAI-PR, empreendedor, sócio e diretor de engenharia da empresa Mobhis Automação Urbana (www.mobhis.com.br).

Share This Post

Leave a reply